Cabeçalho 2

sábado, 24 de novembro de 2012

Amaterasu

Amaterasu
Amaterasu, no japonês (天照) é uma divindade solar feminina do xintoísmo, na maior parte das vezes aparece como uma mulher de cabelos longos e escuros mas algumas vezes representada de outras maneiras.

Ela nasceu quando Izanagi lavou seu olho esquerdo, com o objetivo de se purificar depois de ter ido para o submundo.
Da lavagem do seu olho esquerdo nasceu Tsukuyomi divindade lunar e da lavagem do nariz nasceu Susanoo divindade dos mares e das tempestades.

Estes podem ser descritos como deuses, mas o termo correto é Kami.

Amaterasu reinou junto com Tsukuyomi no céu, como irmãos e casal, porém após Tsukuyomi causar uma morte eles se separaram, dai nasceu o dia e a noite.

Uma das lendas mais conhecidas sobre Amaterasu conta que ela vivia em uma caverna chamada "Caverna da Rocha Celestial" junto com suas assistentes tecendo um kimono, todos os dias ela saia para iluminar a terra, mas após uma disputa ela e seu irmão Susanoo discutiam quem teria vencido, Susanoo se enraiveceu e começou a destruir as plantações de arroz de sua irmã.
Após isso jogou um cavalo em cima do tear de Amaterasu, e por acidente acabou matando uma de suas assistentes, após isso Amaterasu ficou triste e com raiva e resolveu ficar na caverna, dessa forma a escuridão reinou.
Os outros Kamis e os homens ficaram desesperados, então foi bolado um plano, chamaram Uzume, deusa da alegria e do amanhacer, Uzume começou a dançar de forma cômica o que fez que todos rissem então curiosa Amaterasu, retirou a pedra que fechava a gruta para ver o que acontecia e ela viu o reflexo do espelho que Uzume havia posto em uma árvore, quando viu o reflexo andou um pouco para frente então selaram a entrada da caverna e assim convenceram Amaterasu a voltar iluminar a terra.

Quem sabe esse conto fale sobre o amanhacer ou sobre o eclipse.Pintura Sobre o Conto de Amaterasu

Recentemente foi lançado um jogo chamado Ōkami onde Amaterasu é personagem principal representada como um lobo branco com um disco em cima das costa que representa o sol.
O jogo tem gráficos feitos de desenhos tradicionais que vemos em pinturas japonesas.
Ōkami
Amaterasu é uma das poucas entidades solares que é feminina, na árvore da vida da Kabbalah se situaria em Tipheret ou Tiphereth.


Conheça também o Dicionário de Mitologia.

sábado, 17 de novembro de 2012

Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento (CECP)

Criada e existindo a mais de um século do Brasil e posteriormente em alguns outros países, essa organização é uma das mais importantes do nosso país quando falamos sobre ordens espiritualistas na história nacional.
Fundado em 1909 por Antônio Olívio Rodrigues, a organização existe até hoje firme e forte com sedes em cidades em todo o país.

Símbolo do CECP

O Círculo Esotérico tem como patronos, Swami Vivekananda, Eliphas Lévi e Prentice Mulford da qual algumas ideias desses são alvo de estudo do círculo.
Cada loja ou sede recebe o nome de Tattwa que tem como objetivo ser um centro de irradiação energética.

O círculo esotérico também possui um forte simbolismo que podemos ver começando pelo símbolo da ordem, conhecido como Globo Alado ou Esfera Volante.
O círculo representa a alma, as asas o pensamento, as letras em hebraico o Nome de Deus, a cruz o homem, e o hexagrama ou selo de Salomão é o símbolo dos iniciados.

Os objetivos da organização são:

Promover os estudos das forças ocultas do homem e da natureza;

Promover o despertar das energias criativas latentes no pensamento de cada associado, de acordo com as leis das vibrações invisíveis;

Fazer com que essas energias convirjam no sentido de assegurar o bem estar físico, moral e social dos seus membros, mantendo-lhes a saúde do corpo e do espírito;

Concorrer na medida de suas forças para que a harmonia, o amor, a verdade e a justiça se efetivem cada vez mais entre os homens.

O lema e ideal do CECP é Harmonia, Amor, Verdade e Justiça da qual cada um depende do outro.
"Sem Harmonia não há Amor, sem Amor não há Verdade, sem Verdade não há Justiça e sem Justiça não há Equilíbrio."

Se você deseja conhecer um grupo que fale sobre espiritualidade sem excesso de hierarquias, ego e dogma eu recomendo o círculo esotérico, os estudos de certa forma são simples, a coisa prática mesmo com estudos você vai fazer sozinho caso se afiliar, ai você recebe um material, sobre esse material posso dizer que é excelente tanto na parte prática quanto na parte teórica e que deixa na mão a maioria dos livros que encontramos atualmente.

Existem reuniões todas as segundas feiras as 20:00, elas são públicas, geralmente é escolhido um tema para ser discutido ou lido, também existem as reuniões abertas apenas para afiliados, elas ocorrem todo os dias 27 as 20:30.

A importância do CECP não acaba por aqui, com o círculo nasceu a Editora Pensamento que também existe até hoje, ela foi precursora no Brasil com livros de ocultismo, espiritismo, cabala, auto-ajuda, medicina alternativa e yoga, que na época na maior parte das vezes só eram acessíveis para pessoas que conheciam outras línguas, a editora comprou os direitos dos livros sobre o assunto e traduziu para o português trazendo muita informação para os estudiosos do país.

Se alguém quiser saber se existe uma sede do CECP na cidade onde mora, basta colocar nos comentários sua Cidade e Estado de forma legível, se existir eu deixo o endereço nos comentários.

Harmonia, Amor, Verdade e Justiça para Todos!

sábado, 10 de novembro de 2012

Odin

Odin com Huginn e Muninn
Odin, Wotan ou Woden e no original Óðin é um dos principais deuses da cultura nórdica, quem sabe por causa da nossa região as pessoas não conheçam muito sobre ele.
Além de líder dos deuses do panteão nórdico era também deus da escrita, magia, poesia, runas, guerra, morte entr e outras diversas atribuições.

Era chamado muitas vezes de "O pai de de todos".

Odin era filho de Boor e da gigante Bestla, seus dois irmãos eram Vili e Vé ou Ve, ele e seus irmãos eram a primeira geração dos Æsir ou na nossa língua Aesir, o nome dado aos deuses liderados por Odin em Asgard, juntos mataram o gigante Ymir, dando origem ao mundo com seus destroços.
Odin é marido de Frigga deusa da fertilidade.

Os filhos de Odin são: Thor, Balder, Vidar e Vali.

Odin perdeu seu olho quando buscava mais conhecimento, deu seu olho para seu tio Mímir para em troca poder beber do poço e logo após encontrou as runas, que simbolizam a escrita, no texto sobre runas existe uma parte falando de como Odin as encontrou.

Seguindo as ordens de Odin, as Valquírias levam os guerreiros e heróis de guerra recentemente mortos em batalha para Valhala, o "Salão dos Mortos", que seria uma espécie de céu para guerreiros, esses escolhidos vão lutar ao lado dos deuses no Ragnarök a batalha do fim do mundo, Odin vai ser morto nessa batalha e comido lobo Fenrir, um monstro que é filho de Loki.

Sua arma de batalha é a lança Gungnir, feita pelos anões conhecidos como Filhos de Ivaldi, a lança tem runas no cabo.
A montaria de Odin é Sleipnir, um garanhão de 8 patas com runas esculpidas nos dentes, filho de Loki e foi um presente dele para Odin.
Tem dois lobos que sentam aos seus pés, Geri e Freki, se alimentam de todo tipo de carne e dos mortos por Odin em batalha.
E também dois corvos, Huginn(Memória) e Muninn(Mente), que ganharam a capacidade de falar por Odin, saem para voar ao amanhecer a antes do jantar voltam para informar para Odin todos os acontecimentos do mundo.
A quarta-feira é o dia da semana dedicado a Odin, no inglês wednesday, "Dia de Woden".

Conheça também o Dicionário de Mitologia.

sábado, 3 de novembro de 2012

Surfista Prateado

Quase como um semideus, Surfista Prateado é um dos heróis mais memoráveis do universo Marvel.
Foi criado por Jack Kirby e Stan Lee em 1966, surgiu pela primeira vez na revista do Quarteto Fantástico, nessa época o Quarteto era uma das HQ´s mais lidas e Stan Lee já era um cara muito respeitado e diferente de hoje o Surfista era muito conhecido.

Surfista Prateado

Quando Galactus, o Devorador de Mundos ameaça destruir o planeta Zenn-La, um habitante do planeta chamado Norrin Radd oferece servir a ele em troca de manter o seu planeta salvo e principalmente sua esposa.
Após isso ele recebe uma pequena parcela dos poderes de Galactus e uma prancha e se torna o Surfista Prateado.

Após se voltar contra seu mestre Galactus para ajudar nosso mundo, ele é aprisionado aqui como modo de punição e no decorrer desse tempo ele se torna um novo herói do planeta, qualquer semelhança com anjos caídos é pura coincidência.
Essa coisa de um grande ser passar um tempo na terra como punição não é original dessa história, é semelhante ao mito de Prometeu que é punido por ajudar a humanidade.
Com o passar do tempo Surfista consegue se libertar da sua prisão na Terra, então começa uma fase diferente, da qual ele se torna um viajante espacial e nem por isso deixa de ser um herói e também ganha séries, uma revista e aventuras só dele.

Créditos Francesco Francavilla

Na essência Surfista se torna um herói voltado a filosofia, durante a história grandes pensamentos são transmitidos e isso fez da história algo muito original, na maior parte das vezes ele é meio infeliz, não entende porque a humanidade é tão burra e primitiva, principalmente quando se fala na massa.
Por causa disso o Surfista chamou a atenção de universitários também, segundo Stan Lee quando ele ia dar palestras em faculdades a maior parte das perguntas eram sobre o Surfista e suas reflexões a cerca da humanidade, porém segundo o criador ou co-criador nada disse foi proposital.

É interessante ter uma visão de ocultista quando ler, Surfista é um exemplo de ser evoluído tanto no poder como no pensamento, porém rodeado por seres que não estão no seu nível, ele seria a criatura que está no meio termo, não é nenhuma criatura comum mas também não é nenhum deus.
Por outro lado ele lembra muito a pessoa espiritualizada ou que passa por um processo de mudança interna de evolução e se vê distante das outras pessoas como se elas não pudessem ver o que ele pode ver.

Surfista Prateado Parábola

A própria cor dele simboliza a proximidade da perfeição, na alquimia, a prata seria o penúltimo estágio para a perfeição, o último seria o ouro.

Para quem quiser ler e conhecer um pouco desse herói procure "Surfista Prateado - Parábola" uma parceria de Stan Lee com Moebius.
Uma curiosidade é que o famoso Dr. Manhattan da série de quadrinhos Watchmen escrita por Alan Moore foi baseado no Surfista Prateado, tanto na aparência como também na parte psicológica.