Cabeçalho 2

sábado, 26 de janeiro de 2013

Anúbis

Inpu, Anup, Anpu ou Ienpw é um dos deuses da mitologia egípcia que trabalhava no pós-morte, também protetor dos mortos, de seus túmulos, deus da mumificação e padroeiro dos mumificadores,

Segundo algumas lendas e escritos, ele era filho de Néftis e Seth em outras Néftis com Osíris, ele é marido de Anput e pai de Kebechet.
Inpu ficou mais conhecido como Anúbis graças aos gregos, nome que em grego poderia ser traduzido como "deus da cabeça de chacal".

Os egípcios acreditavam que durante o julgamento dos mortos Anúbis levava os mortos até um tribunal, lá pesava o coração dos mortos em sua balança como forma de medir a dignidade dos mortos e a bondade de seus atos, se o coração fosse mais leve que o a pena de Maat a deusa da justiça e equilíbrio, ele poderia ir para Duat, o submundo, caso o coração fosse mais pesado que a pena ele seria comido por Ammit, uma criatura que personifica a punição e a destruição da alma, semelhante a um cão monstruoso.

O lugar do julgamento dos mortos era chamado de Amenti, uma espécie de tribunal onde Maat, Toth, Osíris e outros 42 presidiam.
Ele também foi o primeiro embalsamador que ajudou a embalsamar o corpo de Osíris e o trouxe de volta a vida.


Anúbis

Inpu era representado como um homem com cabeça de chacal preto, geralmente segurando um Ankh em uma das mãos ou no topo de um cajado, outras vezes apenas o Ankh na mão e um cajado na outra ou cetro. A relação com Anúbis e o chacal pode se dar pelo fato que os mesmos as vezes se alimentavam de cadáveres em cemitérios.

As cidades com maior número de cultuadores eram Cinópolis conhecida como cidade dos cães e que tinha um cemitério para eles e Lycopolis.

O contato com os gregos não resultou apenas em um outro nome para Inpu (Anúbis), também ocorreu uma fusão de Anúbis com Hermes que deu origem a um deus pouco conhecido chamado Hermanubis, como Hermes conduzia os mortos pelo submundo ocorreu esse sincretismo.

Hermanubis

Ele possuía corpo humano e cabeça de chacal, usava uma túnica e segurava o Caduceu de Hermes, suas estátuas eram encontradas em templos na Alexandria, Hermanubis era um pesquisador da Verdade.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Legião - Um Olhar Sobre o Reino das Sombras

Então Jesus lhe perguntou: Qual é o teu nome ?
Respondeu ele: Legião é o meu nome, pois somos muitos.
Marcos 5 : 9

Legião - Um Olhar Sobre o Reino das Sombras
Legião é o primeiro livro da trilogia "O Reino das Sombras", da editora Casa dos Espíritos, ditado pelo espírito Ângelo Inácio e escrito por Robson Pinheiro.
De longe podemos esperar "mais um romance espírita onde um casal que tem um amor por muitas encarnações se encontra outra vez e mi mi mi."

Mas ao contrário do que se pode esperar, Legião é muito diferente e traz consigo mensagens e reflexões interessantes, tudo em forma de documentário.

Legião fala sobre o que acontece nas regiões inferiores, lugar conhecido como umbral, e mostra que lá não existem apenas espíritos perturbados mas também uma grande hierarquia que se organiza com o objetivo de atrasar a evolução espiritual do planeta (algo que estão conseguindo muito bem).

A história tem como foco a equipe que visita as dimensões umbralinas composta pelo preto velho João Cobú, o espírito Ângelo e o médium Raul que vai desdobrado junto com outros, o objetivo é coletar informações sobre a dimensão umbralina e seu funcionamento para posteriormente levar esse conhecimento para o plano material, o que resultou na série de livros.
Ou seja, tudo que acontece no livro realmente ocorreu porém, depois de passar por um tratamento para se encaixar em forma de romance e também para o que o público possa compreender melhor.

O livro deixou muita gente um pouco nervosa, principalmente os espíritas conservadores devido a ideias expostas como por exemplo a atualização da doutrina espírita e a inclusão de novos métodos de desobsessão, além disso também se fala de importância da umbanda e os espíritos que trabalham por meio dela e que muitas vezes sofrem preconceito pelos espiritas sendo vistos como espíritos não evoluídos, quando não é assim que a coisa é realmente e que as vezes é bem mais complexa.
Conhecemos um pouco sobre os Exu Caveira também, grande trabalhadores do astral e muito incompreendidos e principalmente confundidos, sabiam que o símbolo da caveira é um dos símbolos de Kether a primeira sephira da árvore da vida da kabbalah?

Independente de ser espírita ou não eu recomendo que leia a Trilogia "Um Olhar Sobre o Reino das Sombras", eu considero o conteúdo do livro muito mais ocultista do que espírita pois vai além do campo espírita mas não perde a qualidade dos livros do assunto.

A sequencia da série é:


  • Legião - Um Olhar Sobre o Reino das Sombras
  • Senhores da Escuridão - O Reino das Sombras
  • A Marca da Besta


sábado, 12 de janeiro de 2013

Flor-de-Lótus

O Lótus com nome cientifico de Nelumbo nucifera do gênero Nelumbo, é uma planta aquática abundante na Ásia, encontrada em lagos ou lugares onde o curso da água é lento ou parado.
A planta cria uma raiz no fundo dos lagos ou rios e deles nascem folhas que ficam na superfície da água, depois produz flores que podem ser brancas ou rosadas.

Flor de Lótus Rosa



















 Toda a planta é comestível, a raiz, folhas e sementes, ela também é cultivada como planta ornamental em tanques ou lagos artificiais e sua semente pode esperar séculos para germinar.

A Flor-de-Lótus simboliza a pureza, renascimento e o sagrado, isso porque ela nasce no lodo e na lama mas continua pura e limpa, misteriosamente a Flor-de-Lótus consegue afastar partículas pequenas e microrganismos então ela se mantém sempre limpa.
Muitas estátuas ou pinturas de Buda o mostram em cima da Flor de Lótus, isso mostra que ele está acima de coisas inferiores que são simbolizadas pela lama, reza a lenda que quando ele pisava no chão nasciam essas flores.

Em gravuras indianas também encontramos deus ou sentados ou de pé na flor, para eles ela significa a criação do universo.

A Flor-de-Lótus também lembra os Chakras, alguns textos até contam o número de "pétalas" que cada um tem e o Chakra Sahasrara, conhecido como Coroa pois fica no topo da cabeça da pessoa é chamado de Chakra das 1000 pétalas.

Buda e a Flor-de-Lótus


A posição do corpo em que a pessoa fica com as pernas cruzadas com os pés voltados para cima também leva o nome da planta e é usado para meditar.

Também é possível cultivar a Flor-de-Lótus aqui no Brasil basta que o local de cultivo seja favorável, o período de floração é de Dezembro e Janeiro.

sábado, 5 de janeiro de 2013

Desenhando Com o Lado Direito do Cérebro

Desenhando com o Lado Direito do Cérebro
Desenhando com o Lado Direito do Cérebro de Betty Edwards foi um livro lançado em 1979 que fez muito sucesso, sendo revisado, atualizado e reimpresso em 1989 e 1999 e perpetua até hoje como o melhor livro sobre ensino de desenho, trazendo resultados muito satisfatórios para a  maioria das pessoas que não tinham nenhuma facilidade com desenhos.

Betty Edwards é uma educadora artística que encontrava dificuldades em ensinar a arte de desenhar para seus alunos, na época aparentemente a facilidade em se desenhar era vista como um dom que alguns tinham e outros não.

Vendo que poucos seus conseguiam Betty procurou um novo método de ensino diferente do que usava, o mesmo que geralmente aprendemos na escola até hoje, da qual poucos alunos tem sucesso, geralmente apenas os que já sabem desenhar.

Essa pesquisa a levou até estudos de neurologia, da qual apontava que pessoas com facilidade para desenhar geralmente usavam o hemisfério direito do cérebro para essa função, da qual até pouco tempo era o "hemisfério burro", mas que na verdade é o lado criativo e intuitivo, porém pouco usado até mesmo por causa da nossa cultura que é totalmente voltada para a lógica e uma vida automatizada e rotineira.


Hemisfério Esquerdo e Hemisfério Direito
Imagem ilustrativa de uma campanha da Mercedes Benz


Como lado esquerdo também é o lado dominante ele assume a tarefa de desenhar para si, porém o lado direito que tem uma facilidade de observar melhor as imagens tem uma grande vantagem
Com base nisso ela criou um novo método de ensino da qual se ensina a utilizar o lado direito do cérebro  para desenhar com a ajuda de diversos exercícios.

Moral da história: No momento que você esta desenhando você está em um estado alterado de consciência, pelo menos a maior parte das pessoas que tem alguma habilidade com desenhos entra nesse estado, a proposta do livro é ensinar o estudante e ativar esse estado quando for desenhar.
Durante o livro vemos citações de outros autores sobre desenhos, criatividade e estados alterados de consciência como por exemplo citações de Aldous Huxley em seu livro "As Portas da Percepção" obra que basicamente fala de estados alterados.

Se você já experimentou desenhar entre 40 minutos até 1 hora seguida ou mais, pode saber mais ou menos como isso é, embora para quem é habituado a desenhar possa parecer algo muito comum.
Se você já meditou, entrou em estado alfa vai  ver pequenas semelhanças com alguns métodos do livro e acredito que quem estuda ocultismo e fez exercícios de visualização vai gostar muito do livro, além de aprender a trabalhar com o lado criativo do misterioso cérebro humano.