Cabeçalho 2

sábado, 25 de agosto de 2012

Circumponto ʘ

Circumponto
Quase ninguém fala desse símbolo, acho que é por causa que ele passa despercebido por causa da sua simplicidade.
ʘ
O Circumponto, circulo ponto ou "círculo com ponto no centro" como o próprio nome diz é um círculo com um ponto no meio ou em alguns casos um círculo pequeno dentro de um maior, esse símbolo como todos os outros tem dezenas ou centenas de interpretações e significados.

O símbolo representa o próprio sol, o universo, o princípio da existência, o Big Bang, o infinito e por ai vai.

Na árvore da vida cabalística é o símbolo de Kether a primeira e mais elevada das sephirah.
Na alquimia, cada metal tem um símbolo, o circumponto representa o ouro, o mais perfeito dos metais.

Também é um símbolo solar, para os egípcios era do deus Rá, podia se ver uma imagem semelhante no topo da sua cabeça, ele é uma das principais entidades do panteão egípcio, diversas outras também possuem o disco solar e ainda também é o símbolo que aparece em Tiferet, representando o símbolo do Sol.

Um fato interessante é que a imagem lembra um átomo de hidrogênio, o nosso Sol é composto por 73,46% de hidrogênio.

Um símbolo semelhante aparece na série de quadrinhos Watchmen, fica na testa do Dr. Manhattan, não podemos dizer que é exatamente o circumponto, porém como o Projeto Manhattan tem a ver com criação de bombas e a mais poderosa é a de Hidrogênio, acredito que Alan Moore pensou em tudo isso antes de colocar isso na história, o símbolo fica na zona do chakra frontal. O símbolo obviamente remete ao hidrogênio.


Dr. Manhattan


É comum que esse símbolo apareça de diferentes formas como por exemplo ao invés do círculo um ouroboro com um ponto no centro.

O circumponto também aparece na arquitetura principalmente em ordens iniciáticas como a maçonaria e a rosa-cruz e ganhou um capítulo no livro "O Símbolo Perdido" de Dan Brown, onde o símbolo era uma das chaves centrais da história.

20 comentários :

  1. É um simbolo usado no Luciferianismo e Satanismo.999 - ☼

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. só por causa da ridiculosidade da igreja de transformar tudo em adoração ao satanás, com o intuito de agregar a si o poder e o "conhecimento". De uns tempos para cá venho ignorando todos os conceitos da igreja justamente por isso. É só estudar sua historia que saberás. E pra esclarecimento Luciferianismo e Satanismo é a mesma coisa. Até a proxima

      Excluir
    2. Não, são coisas diferentes.

      Excluir
    3. Satanismo e Luciferianismo não são a mesma coisa e nem tem as mesmas praticas... volte a estudar...

      Excluir
    4. Pra você que é um ignorante, com certeza é coisa do demonio. ¬¬

      vá estudar..... evolua sua mente que deve ser oca

      Excluir
    5. onde eu curto a resposta de Marcelo?

      Excluir
  2. Nos últimos mangás lançados de Naruto, aparece Hashirama com um circuponto na testa.

    ResponderExcluir
  3. Ta taro aparece no arcano XIX - o sol!

    ResponderExcluir
  4. Lembra muito um olho, que tem muitos significados também. Um símbolo vem versátil.

    ResponderExcluir
  5. O Alan Moore é um conhecido ocultista, não estou dizendo que no caso de Watchmen é de fato um Circumponto; mas se for, não me espantaria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que eu percebi,na testa do dr.manhatam parece mais um átomo de hidrogenio

      Excluir
    2. Tenho quase certeza que vi algo assim aqui no blog,mas se não eu mesmo falo;na alquimia nós usamos o circumponto nos círculos de transmutação normalmente para controle do fogo ou para explosões

      Excluir
  6. Na alquimia(que eu estou estudando) o circumponto tambem representa o sol,e é usado em alguns círculos de transmutação,em um deles ele é usado junto ao símbolo da lua,para fazer explosões.E eu tenho quase certeza que li algo parecido aqui no blog,acho q sim õ.ô

    ResponderExcluir
  7. Resta lembrar que o Circumponto era também o símbolo oficial da Ordem dos Illuminati, e está associado à veneração do Sol e do Fogo (dadores de luz)...

    ResponderExcluir
  8. É curioso notar que as extremidades do sistema solar formam, ao redor do Sol, uma perfeita esfera de mais de 1 trilhão de cometas, denominada Nuvem de Oort, descoberta em 1950 e muito bem ilustrada no primeiro capítulo da série Cosmos, de Neil Tyson. Comparar a imagem do circumponto alquímico com a imagem da Nuvem de Oort e, ainda, com a estrutura do átomo é impressionante. O circumponto, representação simbólica do Sol há séculos, expressa genuinamente a totalidade do sistema solar, descoberta há poucas décadas, e ainda um padrão que se repete na natureza. Mas já não é de se impressionar que, mais uma vez, ocultistas estejam muitos passos à frente da ciência materialista.

    ResponderExcluir
  9. Vale lembra também que a bíblia fala sobre a pedra angular, que com certeza é uma "pedra" feita de infinitos ângulos, o que certamente formaria um círculo, e como o símbolo remete ao amor, creio que tenha plena ligação ambos citados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não confunda o que a Biblia diz com símbolo satânico! Esse ponto círculo representa o sol, porque é um simbolo pagão.os pagãos adoravam o sol eles adoravam e continuam adorando a criação em lugar de adorar o Criador. Quanto a pedra angular ...significa:pedra de esquina! A que sustenta construção. Jesus é essa pedra! Ele que nos sustenta e nos dá foça para permanecer de pé nesse mundo de discrença e calamidades.

      Excluir
  10. Como Elemento Conceitual, um ponto indica posição. Não tem comprimento nem largura. Pode representar o início e o fim de uma linha e está onde duas linhas se cruzam. Ele é um “ser vivo”. A unidade mínima da presença. Estamos muito acostumados a usá-lo na escrita, como agora, mas ele tem outras posições, além desta. O ponto é a representação da partícula geométrica mínima da matéria e do ponto de vista
    simbólico, é considerado como elemento de origem.

    Quando em uma seqüência de pontos, eles estão muito próximos entre si de maneira que se torna impossível identifica-los como Unidade de Forma, isto é, individualmente, aumenta a sensação de direção, e a cadeia de pontos se transforma em outro elemento visual distintivo, a linha. Como elemento conceitual, poderíamos definir a linha como um ponto em movimento, ou como a memória do deslocamento de um ponto, isto é, sua trajetória. Um ponto pode ser posto para andar por uma força, e aí teremos a LINHA RETA. Ou se este
    mesmo ponto se movimenta por duas forças teremos a LINHA CURVA. Quando duas forças exercem pressão simultânea sobre um ponto, sendo uma delas contínua e predominante, surge a LINHA CURVA. As linhas curvas dominam o território dos sentimentos, da suavidade, da flexibilidade e do feminino. O redondo, o curvilíneo, o ondulante, encontram-se em oposição ao caráter racionalizante da linha reta e angulosa, que focaliza a vontade e o controle. Quanto maior é essa pressão lateral e contínua exercida sobre a linha, esta se desvia cada vez mais até fechar-se em si mesma, formando um círculo.
    Essa pressão lateral contínua faz com que ela não quebre, se transformando em ARCO. Não há ângulo, surgindo assim, uma forma suave e madura, que possui em si uma autoconsciência por voltar-se para si mesma. Para a linha reta, impulsiva, não há começo nem fim, é um caminho eterno, em uma única direção e sem retorno. Para a linha curva, flexível, há a possibilidade de encontrar-se com o seu começo, gerando um círculo, que é a representação do todo.
    Para Kandinsky
    “assim se produz a estrela das linhas retas, organizadas em torno de um núcleo comum. Esta estrada pode tornar-se cada vez mais densa de modo a que as interseções criem um centro mais cerrado no qual um ponto possa se formar e desenvolver. Ele é o eixo em volta do qual as linhas podem organizar-se e finalmente confundir-se – uma nova forma nasceu, uma superfície sob a forma definida de círculo.”
    Como diz uma frase de Francis Picabia:
    “Nossa cabeça é redonda para permitir aos pensamentos, mudar de direção”.
    Seria cansativo levantar aqui a infinidade de estudos e citações sobre a presença do círculo nas diversas culturas, como os indígenas das Américas, os hebreus, os celtas, etc.

    Podemos concluir que o CICUMPONTO remeta à questão de essência e manifestação baseada na própria essência, está separado, mas está junto, é a luz divina que não é mais a luz divina, se expandiu, tomou forma, evoluiu, transcendeu e encontrou novamente seu potencial divino, aderindo o formato do cículo, a cobra mordeu a cauda, deixou de se afastar do divino por lembrar de sua essência, o cículo também é um ponto em grau de comparação, ele dá mais presença ao ponto, um direcionamento para a essência, um alvo.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por fazer seu comentário!
Saiba que todos os comentários são responsabilidade e opinião dos seus autores e não do site.
Por favor evite ao máximo colocar links de outros sites a não ser que seja necessário, também não faça propagandas do seu site ou blog aqui.