Cabeçalho 2

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Lunário Perpétuo

O Lúnario Perpetuo foi um dos livros mais lidos no nordeste, foi publicado como uma espécie de almanaque por 200 anos. Mas história desse almanaque começa no século XVI, seu autor, Geronimo Cortes da cidade Valência na Espanha, que era astrólogo, matemático e escritor de diversos títulos.
Algum tempo mais tarde o livro passou por uma revisão pela inquisição.


Foi próximo de 1703 que Antônio da Silva e Brito traduziu o livro para o português e se tornou um dos livros mais lidos no sertão brasileiro por muitos anos, obviamente conforme os anos eram acrescentadas e retiradas partes do livro. Também foram feitas traduções do mesmo para o Espanhol e Francês. Atualmente esse livro é uma raridade.

Segundos registros sobre as versão em nossa língua, nele, as pessoas encontravam as informações mais diferentes como horóscopos, astrologia, remédios populares, fazes da lua, doutrina cristã, conselhos veterinários, nomes de estrelas, biografia de papas, ladainhas fúnebres, rudimentos de física, química, dicas culinárias, feitiços e muito mais.

A edição espanhola de 1864 a única que eu pude consultar começa falando sobre os dias, semanas, meses, fases da lua e anos. O livro se dedica muito a astrologia, fala de cada signo, atribui os meses e dias das semanas para cada planeta e em qual planeta cada signo entra em exaltação e detrimento.
O livro também de dedica a cada mês e estação do ano, falando o que deve plantar em determinadas épocas.
Imagem da edição em espanhol de 1887 
Já a edição em nossa língua possuía desde receitas para curar doenças simples até receitas de feitiços para ter o amor de outras pessoas como essa:

"Leva-se um coração de boi, inteiro e cru, até o cruzeiro das almas de um cemitério. Ao cair da noite, o coração deve ser envolto em pano virgem e enterrado ao lado de alguma tumba próxima ao cruzeiro. Após o terceiro dia, o coração deve ser desenterrado; logo após deve-se pronunciar três vezes a seguinte frase: - O coração de fulano (nome da pessoa) será eternamente meu, como este coração de boi será agora. Feito isso, o coração deve ser inteiramente comido, da forma como estava ao ser desenterrado. É a garantia do amor eterno."


6 comentários :

  1. É, acho que prefiro conquistar o amor de alguém no modo clássico mesmo 😂

    ResponderExcluir
  2. jacira roque oliveira23 de julho de 2017 14:20

    conheci o lunario agora estou pesquisando a respeito eu sou como ariano ,penso igual

    ResponderExcluir
  3. Não é receita de amor mas de escravidão ou de submissão de uma vontade a outra, neste ou noutros mundos. Eu, fora disso.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por fazer seu comentário!
Saiba que todos os comentários são responsabilidade e opinião dos seus autores e não do site.
Por favor evite ao máximo colocar links de outros sites a não ser que seja necessário, também não faça propagandas do seu site ou blog aqui.